Análise de custo-benefício de contratos inteligentes no setor bancário

O que são contratos inteligentes?

Os contratos inteligentes desempenham um papel importante por trás dos serviços financeiros. Um contrato inteligente pode ser usado por duas ou mais partes por meio eletrônico para concordar com termos e condições específicos em um contrato autorregulado. Esses contratos normalmente estariam envolvidos em uma transação financeira, que está associada a um Blockchain. Os serviços financeiros e bancários perceberam a importância dos contratos inteligentes devido à versatilidade associada a eles. Por exemplo, um contrato inteligente pode ser usado para melhorar os processos de Know Your Customer (KYC), emitir títulos e compensar ou liquidar títulos, entre outros.

Como os contratos inteligentes entraram em jogo?

Embora os contratos inteligentes tenham ganhado popularidade recentemente, eles são populares entre as pessoas há muito tempo. O primeiro conceito por trás dos contratos inteligentes foi lançado em 1994. Foi feito por um cientista da computação chamado Nick Szabo. De acordo com Nick, um contrato inteligente é um protocolo de transação computadorizado, que tem a capacidade de executar todos os termos associados a um contrato. O objetivo principal da criação desse tipo de contrato é atender às condições contratuais comuns, como confidencialidade, gravames, condições de pagamento e execução. Além disso, eles têm a capacidade de minimizar exceções acidentais e maliciosas. Por definição, os contratos inteligentes também têm a capacidade de minimizar a necessidade de intermediários confiáveis. Algumas das metas econômicas relacionadas aos contratos inteligentes incluem a capacidade de reduzir perdas por fraude, despesas de execução, arbitragens e outras despesas de transação. Embora o conceito por trás dos contratos inteligentes tenha mais de 20 anos, ele se ajusta perfeitamente às pessoas da sociedade atual. Portanto, o conceito pode ser usado por definição. A única diferença é a incorporação da tecnologia Blockchain no conceito de contratos inteligentes. Como resultado, eles se tornaram uma realidade no mundo de hoje.

O papel desempenhado pelos contratos inteligentes por trás das criptomoedas

Um contrato inteligente distribuído baseado em razão tem a capacidade de fornecer todas as partes associadas a uma transação específica. Eles acharão uma tarefa fácil concordar com todos os termos e condições associados à transação de uma maneira conveniente. Eles incluem os pagamentos automatizados que devem ser feitos quando várias condições são atendidas. Os termos e condições associados a um contrato são compilados no código do programa. Na próxima etapa, o código seria usado para definir todas as consequências e regras legais. Isso seria feito de maneira semelhante ao processo seguido ao trabalhar com um documento legal tradicional. Consiste em informações relativas às penalidades legais, benefícios e obrigações a que estão sujeitas todas as partes envolvidas. Quando o contrato é classificado em um livro-razão imutável, todas as partes relacionadas a ele podem dar uma olhada nele. Em seguida, eles podem realizar as auditorias, se necessário. Se nenhuma entrada for necessária das partes, ele pode ser finalizado. Isso pode ser considerado o principal motivo da popularidade dos contratos inteligentes no setor de serviços financeiros. Eles estão associados a um enorme potencial, onde há a necessidade de transações seguras, rápidas e transparentes.

Os contratos inteligentes têm a capacidade de fornecer um excelente nível de segurança. Na verdade, eles são certamente mais seguros quando comparados aos contratos jurídicos tradicionais. Além disso, podem ser considerados como um dos métodos mais convenientes disponíveis para reduzir as despesas transacionais e administrativas associadas aos negócios jurídicos. No entanto, não podemos acreditar que os contratos inteligentes irão substituir completamente os contratos legais tradicionais. É certo que isso não acontecerá em um futuro próximo, mas não podemos prever se eles se tornarão inteligentes o suficiente para substituir os contratos tradicionais em um futuro distante. Os contratos inteligentes também podem ajudar todas as pessoas envolvidas com eles, reduzindo a complexidade, o tempo e a carga associados à compilação de novos documentos jurídicos. Em outras palavras, um novo documento legal não precisa ser criado com cada contrato inteligente. Ele pode automatizar todo o processo em uma extensão considerável para tornar a vida mais fácil para todas as pessoas a ele associadas.

Como os contratos inteligentes podem contribuir para o setor bancário?

Os contratos inteligentes baseados em blockchain são imutáveis ​​e flexíveis por natureza. Como resultado, você não precisa passar por nenhuma frustração para descobrir como eles podem beneficiar o setor financeiro como um todo. Uma compreensão clara desses benefícios foi fornecida em um white paper publicado pela UK FinTech Network.

Com a ajuda de contratos inteligentes, as empresas financeiras seriam capazes de digitalizar hipotecas. Como resultado, eles poderão economizar uma quantia considerável de dinheiro a longo prazo. Por outro lado, a tecnologia de contrato inteligente pode ser usada de forma eficaz para criar e executar todos os contratos de hipoteca, aumentando a eficiência do processo. O que vem junto com a relação custo-benefício também. A quantidade de dinheiro economizada com esta metodologia pode então ser repassada diretamente aos consumidores. Em outras palavras, melhores taxas de juros podem ser fornecidas aos consumidores em suas hipotecas.

Conclusão

Como você pode ver, os contratos inteligentes podem ser o futuro e podem automatizar a maior parte do trabalho associado aos contratos jurídicos tradicionais. As instituições financeiras já descobriram os benefícios associados a elas. Como resultado, as medidas necessárias foram tomadas para contribuir para o desenvolvimento de contratos inteligentes, que podem beneficiar todas as partes associadas.